Agência Escalar

É caro investir em aplicativos?

É caro investir em aplicativos?

Em pouco menos de uma década os smartphones deixaram de ser aparelhos utilizados apenas para que as pessoas conversem umas com as outras para se tornarem ferramentas-chave em diversas tarefas do dia a dia.

Com um simples celular atualmente é possível comprar um vestido para aquela festa tão esperada, pagar uma conta ou, ainda, reservar um quarto de hotel sem sequer sair da cama.

Para surfar nessa onda, e aproveitar a recuperação da economia, que depois de dois longos anos na lama está dando sinais de retomada, muitos empresários estão arregaçando as mangas e investindo em melhorias tecnológicas.

Nesse filão, o número de aplicativos lançados nas lojas das principais plataformas é grande. Mas assim como cresce o número de apps disponíveis para download, aumenta a exigência do consumidor, que quer produtos mais ágeis, mais completos e com recursos que permitam utilizá-los até mesmo quando não houver sinal de internet. Ah, e cujos dados pessoais permaneçam protegidos.

Com tantas exigências, uma pergunta cresce na garganta dos empresários, principalmente dos pequenos ou dos que não tem tanta familiaridade com a tecnologia: afinal, é caro investir em aplicativos?

Para responder a essa pergunta, preparamos um texto com alguns motivos que vão fazer você entender que, apesar dos custos, investir em aplicativos é a melhor coisa que você pode fazer para tornar seu negócio um verdadeiro sucesso.

Porque investir em aplicativos?

Antes de falarmos em dinheiro, e dizermos o que você precisa fazer para investir em aplicativos, vamos explicar brevemente porque investir nesse tipo de produto.

Demanda por produtos que favoreçam a mobilidade

O maior interesse do público por dispositivos móveis e a necessidade de resolver várias coisas com apenas alguns toques tem, por si só, sido uma boa justificativa para investir no desenvolvimento de aplicativos em 2018, pois esse mercado, apesar da crise, tem mostrado uma curva evolutiva positiva, com potencial para ainda mais crescimento nos próximos anos, acompanhando a demanda por tecnologia.

Crescimento das compras via apps

Aos poucos, o perfil do brasileiro está mudando, e seja pela praticidade, rapidez ou economia de tempo, muitas pessoas estão fazendo mais compras por aplicativos do que via tradicional.

Por isso, esse é o momento ideal para aproveitar essa mudança no perfil do consumidor e investir no desenvolvimento de aplicativos, já que os brasileiros, por si só, estão percebendo que as compras via internet móvel são seguras e tão boas, ou ainda melhores, do que as feitas via tradicional.

Otimização de gastos e redução de lucros

Embora a expectativa seja de que 2018 seja um ano positivo, com a economia crescendo e os brasileiros gastando mais, a redução de custos é um objetivo perseguido por todas as empresas, independente do cenário econômico.

Por isso, ao investir no desenvolvimento de aplicativos, as companhias tornam isso possível, garantindo que os recursos sejam utilizados de forma inteligente, nos segmentos corretos e sem desperdício.

Afinal, quanto custa para investir em um aplicativo?

Se você ainda está prestando atenção nesse texto, deve ter se lembrado que dissemos que, ao contratar uma empresa terceirizada para criar seu aplicativo, você terá um custo, que pode não ser barato caso seu aplicativo tenha muitos recursos.

E, no parágrafo acima, nós dissemos que ter um aplicativo reduz os gastos de sua empresa, certo? Afinal, como isso pode ser possível? E quanto custa, definitivamente, ter um aplicativo?

Embora pareça um tanto irônico, ter um aplicativo para sua empresa é uma excelente alternativa para reduzir os gastos, pois muitos processos são automatizados, eliminando custos com papel, por exemplo.

Para investir no desenvolvimento de um aplicativo, é importante colocar algumas coisas na ponta do lápis, como a criação do projeto, para qual plataforma o produto será desenvolvido, em quais lojas estarão disponíveis e, principalmente, se será um produto nativo, que funciona exclusivamente no dispositivo, ou um tipo híbrido, que funciona tanto no computador quanto no smartphone?

Pensando nisso, você terá uma boa noção de quanto vai gastar. Mas já adiantamos: não, um bom aplicativo não é tão caro quanto possa parecer.

Os tipos híbridos, aliás, são os mais baratos, pois precisam de códigos menos complexos para serem criados, além de funcionarem bem em várias plataformas, o que os torna mais acessíveis a muitos clientes, o que pode converter essa iniciativa em muitos ganhos.